quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Esperança



A sua alma vivia atormentada.

Sem a sua amada.

A paz que tanto buscava.

Ele Só a encontrou,

Quando descobriu que não era amor.

As sequelas deixadas pela dor,

Com muito esmero cicatrizou.

E meio às rochas uma flor brotou.

O nome dela se chama esperança.

Espero que não seja aquela a qual o fez Acreditar.

E novamente se magoar.


leandro medeiros banda diário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...