terça-feira, 14 de maio de 2013

O Copular sem sexo


Imagem de uma das coreanas fotografadas pelo artista Ahn Sehomg.


A tua intimidade acalentou os horrores da guerra,
 mesmo em meio a outros horrores.
A dignidade foi estuprada
com a justificativa que não era digno
a abstinência dos heróis  
que lutavam bravamente por uma guerra indigna.
Ao invés do sexo, a violação contra elas
 foram a morfina da alma para uns
e a dor sem morfina para outros.
Os pênis se entrincheiraram em vaginas
que viviam a guerra da escravidão sexual,
além das balas zumbindo nos seus ouvidos.
Talvez fosse melhor para elas
 o barulho ensurdecedor da guerra
 do que os gemidos dos soldados
 sobre os seus corpos dos quais ainda
ecoam nas suas memorias.
 Mulheres de conforto era como eram conhecidas,
proporcionavam o que não era proporcionado para elas.
O sexo só existe quando ambos os corpos
 consentem com o prazer.
As guerras sempre justificaram as maiores atrocidades
 cometidas pela humanidade, mesmo não havendo nenhuma
justificativa para elas.


Nessa segunda-feira 14/05/2013 o prefeito da cidade de Osaka no Japão o Sr. Toru Hashimoto, declarou que o fato das 200 mil mulheres sendo em sua grande maioria da Península Coreana e da China terem sido escravizadas sexualmente na segunda grande guerra mundial pelos soldados japoneses, foi compreensível por conta da necessidade que os mesmos tinham de manter a disciplina e obterem descanso para os seus corpos.
Fonte: Agência Associated Press. 

Por. Leandro Medeiros
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...